OCCUPY WORLD: Remoção do Acampa Sampa e Acampa Rio

Prezados,

Escrevo para informa-los de que entre as madrugadas de segunda e terça os Acampamentos do Ocupa Sampa e Ocupa Rio foram violentamente removidos por policiais, no Anhangabaú e Cinelândia respectivamente.

A proximidade dos dois eventos só me leva a acreditar que foi uma ação coordenada.

Os dois acampamentos eram legitimos e possuiam autorização judicial, o que caracteriza as remoções como atos ILEGAIS realizados pelos governadores que coordenam as respectivas divisões da policia militar responsáveis pelo ato.

Como de costume, a remoção foi feita muito cedo, de surpresa, longe dos olhos da opinião publica, e com abuso de violencia e destruição de propriedade particular.

Segundo relato de representantes do movimento na página do Acampa Sampa:

“A Guarda Civil Metropolitana chegou no Anhangabaú às 7h da manhã (quando muitos ainda dormiam em suas barracas) junto com um caminhão cata-bagulho da subprefeitura da Sé. Não houve qualquer tipo de negociação ou apresentação de ordem judicial. Eles retiraram tudo de forma truculenta, muita gente não teve tempo de tirar as coisas de dentro das barracas.

Por volta das 14h. a GCM retornou para terminar o serviço, com novas agressões e apreensões. Nesse momento recolheu parte dos celulares e câmeras a fim de apagar as imagens dos abusos cometidos.”

http://15osp.org/2011/12/06/final-de-semana-de-ataque-a-democracia-e-ao-direito-de-livre-manifestacao/

Agressões e ameaças da policia tambem frustraram a tentativa de ocupação da praça Mahatma Ghandi no Ibirapuera, idealizada para chamar a atenção da mídia devido à inauguração da árvore de natal do parque.

Relato do João K, que estava entre aqueles que tentaram ocupar a praça e foram rechaçados pela PM:

“Hoje foi tenso, estava tudo bem até umas 15:30, quando vieram os gcms (Guarda Civil Metropolitana) perguntar do acampamento, e nós dissemos que não sairíamos da praça em que estávamos (Tulio Fontoura), porém eles chamaram a PM, que veio com toda a sua truculência.

 Primeiro falaram que se baixássemos as barracas ficaria tudo bem e deram um prazo de 30 minutos para fazermos isso, senão iriam descer o cassete na galera.

Depois que baixamos as barracas, no prazo estipulado, o 1º tenente Tanarja (acho que era esse o sobrenome) disse para sairmos da praça no prazo de mais 30 minutos pois a praça seria fechada, para resguardar a segurança do evento de inauguração da árvore de Natal, ato totalmente autoritária da PM.

Tivemos que tirar a infra estrutura as pressas da praça para depois decidirmos o que faríamos.

Tive notícias que ainda tinha uma galera ao redor da árvore por volta das 20h,algumas pessoas ainda ficaram por lá pra fazer um ato. Conseguiram chegar com faixas bem na frente do palco, alguns se reagrupariam outros iriam pra casa.

Fizemos algumas filmagens que serão divulgadas em breve.

OBS: Mobilizaram umas 6 viaturas da PM e mais umas 3 da GCM, truculência para reprimir movimento pacífico. 

O policial ainda teve a cara de pau de dizer, “Isso é DEMOCRACIA”.

O que estamos celebrando mesmo?

O modus operandi dos governos do mundo todo para reprimir esse movimento, bem como outros movimentos que possam ser caracterizados como “subversivos”, tem sido basicamente o mesmo.

1. Demonize o inimigo.
2. Exagere a ameaça.
3. Finja um esforço diplomático.
4. Estabeleça um pretexto de que um limite foi supostamente ultrapassado.
5. Inicie a repressão.

De meu amigo e acampante no Acampa Sampa André Z. peguei esse interessante quadro que mostra uma evolutiva militarização das subprefeituras de São Paulo, só para ilustrar que há muito mais por baixo dos panos do que se tem discutido por aí:

Nas próprias palavras do André : “Das 31 subprefeituras de São Paulo, 29 são ocupadas por MILITARES. E você aí, achando que a pauta dos estudantes da USP é coisa de ‘maconheiro e vagabundo’.”

Vivemos em uma ditadura subliminar do capital, onde você realmente é livre para gastar seu dinheiro e calar a boca, mas se sair muito da linha, já está claro que seu destino é mesmo tomar borrachada.

Procurem algo sobre a militarização das subprefeituras nos jornais. Ou então sobre a remoção dos Acampamentos. Não vão achar.

Você pode achar que os relatos abaixo (é o que eu tenho por enquanto) são mentiras de agitadores querendo aparecer. É realmente um pensamento confortável. Ou então pode ligar os pontos.

Ligar os pontos entre os relatos de abuso de violencia policial no mundo todo, eses relatos de agora, os da desocupação da USP (e subsequente greve de 70% de seus alunos e professores).

E tirar uma conclusão menos comoda, mas um pouco mais realista, sobre o que estamos vivendo nesse momento.

PS: No dia 07/11/2011, quarta feira que vem, as 19h00 na Praça do Ciclista (Avenida Paulista) será realizada uma assembléia geral para decidir os destinos e proximos passos do movimento. Todo aquele que estiver interessado em se juntar, quiser aprender um pouco sobre o movimento ou simplesmente estiver curioso, está convidado a comparecer e averiguar a veracidade de tudo o que está sendo colocado aqui.

………

MATERIAL DISPONIVEL (ATË AGORA):

Depoimentos sobre a remoção do Acampa Sampa:

http://www.youtube.com/watch?v=apfEz6x2mI0&feature=youtu.be

http://www.youtube.com/watch?v=7W2-7ppB9g0&feature=youtu.be

“A Paulista prescisa dormir”. Um outro relato recente de violencia policial (dica da Diana H.):

https://www.facebook.com/paljranton/posts/273675782685127


5 Comentários on “OCCUPY WORLD: Remoção do Acampa Sampa e Acampa Rio”

  1. Paty disse:

    Não há nada mais lamentável do que isso… São as feras mostrando as suas presas e garras; sentem-se acuadas, encontrando a única saída que lhes parece mais lógica: a repressão.

    E consequentemente as mordidas vão se tornando cada vez mais fortes. Como você mesmo disse, o que nos aguarda nos próximos dias/semanas/meses vai ser casca – mas isso não é motivo para desistir, muito pelo contrário! Temos que mostrar que podemos sim, que temos nossa força sem o uso da violência e degradação…

    É agora que precisamos manter ainda mais a nossa resistência e espalhar ainda mais a palavra para o mundo.

    “O povo não deveria temer o seu governo. O governo é que precisaria temer o seu povo.”

  2. marci disse:

    Ola Igor, tudo bem?
    Acho que ja te disse que nao boto muita fe nesses occupy, mas, acho que sua luta é essencial para mobilizar as pessoas bem intencionadas!!
    Novo post quando??
    Abraço


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s