Tem alguém ai fora ?

Meu sono de ontem a noite foi embalado pela incrível noticia de que uma vez mais a ganância de poucos se sobrepôs ao conceito – puramente utópico nessa altura do campeonato – do bom senso em prol do bem estar geral. Qual foi a da vez ? O ridículo novo código florestal brasileiro, um retrocesso absurdo que soa quase como uma piada nesses dias em que a moda (ou sinal de mínima inteligência?) é pregar sobre o meio ambiente e sustentabilidade.

No café da manhã degustei outra notícia de sabor igualmente amargo: a do assassinado de dois agricultores que combatiam o desmatamento ilegal no Pará. No caminho até aqui, nesse dia ensolarado e ao mesmo tempo estranhamente cinzento, me peguei contemplando pelo reflexo na janela algumas lembranças desagradáveis.

Lembrei que Julian Assange continua em prisão domiciliar sob a mira da CIA e que grande parte do mundo o considera um terrorista. Lembrei que Israel continua massacrando milhares todos os dias na faixa de gaza e as pessoas ignoram isso em silêncio constrangido, pois é tabu falar contra Israel.

Lembrei que os EUA são uma nação criminosa, que mente e ataca indiscriminadamente países pelo mundo faz décadas e somos aculturados demais para ver isso.

Lembrei que boa parcela da população de meu país acha OK a policia espancar manifestantes na rua, desde que não concordem com a causa pela qual eles protestam (nessa semana foi a marcha da maconha, mas poderia ter sido a marcha de qualquer coisa).

Lembrei que matar dezenas de adolescentes em um campo de batalha, só por usarem uma bandeira de outra cor em seus uniformes militares, ainda é motivo para se ganhar medalhas. Senti um arrepio só de pensar que se meu país decidir declarar guerra contra alguém amanhã eu posso ir para a cadeia por ser pacifista, por me recusar a lutar.

Lembrei que no Brasil com R$ 400,00 e 5 dias úteis se pode abrir uma igreja – isento de impostos – e que não é crime mentir e pedir dinheiro para uma população sem esclarecimento desde que isso seja feito em nome de algum Deus. Lembrei que esse negócio da tão certo que metade dos canais abertos no Brasil foram comprados por pastores, que agora podem roubar em rede nacional.

Lembrei que ser homosexual, ou fumar maconha, ou não acreditar em Deus, ainda dá pena de morte em vários países do mundo – e que mesmo no Brasil, o país da diversidade, é melhor tomarmos cuidado quando formos falar sobre esses temas – sabe-se lá quem podemos irritar. Lembrei que somos o pais de todas as cores, mas se a maioria dos meus amigos aparecer em casa com uma namorada “escurinha”, vai acabar arranjando briga na família.

Lembrei que o excêntrico em nossa sociedade é NÃO QUERER ser rico, ter uma Ferrari, ser vice presidente de marketing de sei lá que corporação. Que o workaholic conformado, que turbinou a economia (a custa de muitos recursos naturais e dos melhores anos de sua vida, ambos irrecuperáveis) é quem ilustra a capa das Você S.A da vida, ganha premio de homem do ano, etc …

Lembrei que a socialite que gasta R$ 12.000 em compras no Cidade Jardins todo domingo sai na capa da Veja São Paulo, enquanto 2 bilhões de pessoas (um terço da humanidade) “sobrevive” abaixo da linha da miséria e boa parte disso passa fome.

Lembrei que vivemos competindo entre nós por migalhas em um sistema econômico descontrolado, que estamos consumindo nosso planeta e nossas vidas em nome de uma maquina que não pode mais parar de funcionar. Me dei conta que o ser humano saiu do centro de seu próprio universo faz décadas, e que países como a China despontam no comércio global tendo como diferencial competitivo justamente IGNORAR o ser humano e escravizar suas linhas de produção.

Lembrei que grande parte da humanidade prefere cagar e andar, ler revista de moda, assistir reality show, trocar o smartphone e o carro (e o que mais a nossa sociedade consumista tiver conseguido tornar descartável) todo ano. Que falar sobre assuntos incomodos é super “boring” e que legal mesmo é estar perto de gente animada, que não liga pra essas coisas e quer mais é curtir.

Lembrei que sou parte de uma raça subdesenvolvida que talvez nunca vá parir o tal “super homem” tão aguardado por Nietzsche. Um bando de macacos evoluídos que um dia sonharam em serem deuses. Me dei conta de que não sou diferente do resto de minha raça, que vejo o absurdo mas estou inserido demais nele para fazer o que deve ser feito.

Resolvi criar esse espaço para poupar meus amigos de minhas queixas entediantes sobre uma coisa ou outra. Talvez escrever de vez em nunca por aqui acabe com meus momentos de chato, quando alguma coisa polemica é lançada e eu resolvo discorrer inflamadamente a respeito.

Talvez então, em vez de incomodar a cerveja alheia, eu possa simplesmente dizer: “Leia no meu blog o que eu penso sobre isso” e pronto.

Pode ser que eu esqueça desse espaço daqui a uma semana, mas talvez ele seja justamente o que eu preciso para separar aqueles que preferem meus sorrisos daqueles que preferem meus maus-humores.

O mundo ainda é um lugar relativamente receptivo para o sorriso. Já para o mau humor, isso eu ainda preciso descobrir ….

 Tem alguém aí fora ?


7 Comentários on “Tem alguém ai fora ?”

  1. Allan Ravagnani disse:

    Ola, boa sorte! acompanharemos seu blog. não deixe de escrever!
    abração

  2. Sônia Machado de Azevedo disse:

    Igor, se você soubesse ( um dia você saberá quando tiver um filho, com certeza) o que é sentir um orgulho enorme enxendo meus olhos d’àgua ao ler seu comentário,…….se você soubesse…… Da minha janela de casa, do meu pequeno e delicioso apartamento, vejo a praça cheia de árvores, o sol de outono tão doce sobre o mundo, e ouço as maritacas gritando no coqueiro em frente…..leio e releio o que você escreveu: Cara você também é poeta, eta família linda!
    beijos emocionados, da velha tia Sô, em quem sempre pulsará – até a morte – um coração guerrilheiro!

    • igorius2011 disse:

      Emocionado fiquei eu com seu comentario tia! Ter crescido em meio aos ideais que você, minha mae, etc, transmitiram para mim, é o que me faz acreditar que nesse mundo de cartolina ainda existe gente de verdade, com sangue quente correndo nas veias. Nao paremos de nos indignar nunca, pois pelo menos esse direito ainda teremos, enquanto nosso espirito for livre !

  3. Carol disse:

    igor, eu gosto bastante das discussões que você levanta no FB, mas talvez um blog seja mesmo um espaço mais adequado pra discutir alguns assuntos de forma mais aprofundada.

    adorei a iniciativa! e tô aguardando os próximos posts!

    beijo

    ps: sobre o código, lembra que ainda restam esperanças quanto às decisões do Senado e da presidente. quanto ao resto, eu não sei…

    • igorius2011 disse:

      Carol !!!!! Você sempre será uma ilustre convidada por aqui, afinal muitas das conversas da qual voce vive participando certamente virarão posts !!!! Sobre o codigo, vamos ver se essa passeata dos meninos cresce ! Estarei la com certeza !!! Beijao e valeu o apoio !!

  4. Japa disse:

    Muito bom Igor, Me sinto exatamente assim, sem tirar nem pôr.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s